Sociologia no Colégio Graham Bell

T Ó P I C O : Estragou a televisão (Luís Fernando Veríssimo)

Informações da Comunidade

Criado em: 07/08/2009

Tipo: Empresa

Membros: 172

Visitas: 259.742

Mediador: João Paulo Rangel

Comunidade da disciplina de Sociologia do Colégio Graham Bell/RJ

Site: http://www.colegiogbell.com.br/

Adicionar ao Google Reader Adicionar ao Yahoo Reader Adicionar aos Favoritos BlogBlogs


Comentários do Tópico

Estragou a televisão (Luís Fernando Veríssimo)


Autor: João Paulo Rangel

8.520 visitas

18 comentários

Último comentário neste tópico em: 04/07/2011 19:48:33


João Paulo Rangel comentou em: 19/05/2011 21:12

 

Estragou a televisão (Luís Fernando Veríssimo)

 

-- Iiiih... 
-- E agora? 
-- Vamos ter que conversar. 
-- Vamos ter que o quê? 
-- Conversar. É quando um fala com o outro. 
-- Fala o quê? 
-- Qualquer coisa. Bobagem. 
-- Perder tempo com bobagem? 
-- E a televisão, o que é? 
-- Sim, mas aí é a bobagem dos outros. A gente só assiste. Um falar com o outro, assim, ao vivo... Sei não... 
-- Vamos ter que improvisar nossa própria bobagem. 
-- Então começa você. 
-- Gostei do seu cabelo assim. 
-- Ele está assim há meses, Eduardo. Você é que não tinha... 
-- Geraldo. 
-- Hein? 
-- Geraldo. Meu nome não é Eduardo, é Geraldo. 
-- Desde quando? 
-- Desde o batismo. 
-- Espera um pouquinho. O homem com quem eu casei se chamava Eduardo. 
-- Eu me chamo Geraldo, Maria Ester. 
-- Geraldo Maria Ester?! 
-- Não, só Geraldo. Maria Ester é o seu nome. 
-- Não é não. 
-- Como, não é não? 
-- Meu nome é Valdusa. 
-- Você enlouqueceu, Maria Ester? 
-- Pelo amor de Deus, Eduardo... 
-- Geraldo. 
-- Pelo amor de Deus, meu nome sempre foi Valdusa. Dusinha, você não se lembra? 
-- Eu nunca conheci nenhuma Valdusa. Como é que eu posso estar casado com uma mulher que eu nunca... Espera. Valdusa. Não era a mulher do, do... Um de bigode...
-- Eduardo. 
-- Eduardo! 
-- Exatamente. Eduardo. Você. 
-- Meu nome é Geraldo, Maria Ester. 
-- Valdusa. E, pensando bem, que fim levou o seu bigode? 
-- Eu nunca usei bigode! 
-- Você é que está querendo me enlouquecer, Eduardo. 
-- Calma. Vamos com calma. 
-- Se isso for alguma brincadeira sua... 
-- Um de nós está maluco. Isso é certo. 
-- Vamos recapitular. Quando foi que casamos? 
-- Foi no dia, no dia... 
-- Arrá! Tá aí. Você sempre esqueceu o dia do nosso casamento... Prova de que você é o Eduardo e a maluca não sou eu. 
-- E o bigode? Como é que você explica o bigode? 
-- Fácil. Você raspou. 
-- Eu nunca tive bigode, Maria Ester! 
-- Valdusa! 
-- Tá bom. Calma. Vamos tentar ser racionais. Digamos que o seu nome seja mesmo Valdusa. Você conhece alguma Maria Ester?
-- Deixa eu pensar. Maria Ester... Nós não tivemos uma vizinha chamada Maria Ester? 
-- A única vizinha de que eu me lembro é a tal de Valdusa. 
-- Maria Ester. Claro. Agora me lembrei. E o nome do marido dela era... Jesus! 
-- O marido se chamava Jesus? 
-- Não. O marido se chamava Geraldo. 
-- Geraldo... 
-- É. 
-- Era eu. Ainda sou eu. 
-- Parece... 
-- Como foi que isso aconteceu? 
-- As casas geminadas, lembra? 
-- A rotina de todos os dias... 
-- Marido chega em casa cansado, marido e mulher mal se olham... 
-- Um dia marido cansado erra de porta, mulher nem nota... 
-- Há quanto tempo vocês se mudaram daqui? 
-- Nós nunca nos mudamos. Você e o Eduardo é que se mudaram. 
-- Eu e o Eduardo, não. A Maria Ester e o Eduardo. 
-- É mesmo... 
-- Será que eles já se deram conta? 
-- Só se a televisão deles também quebrou.

Visualizar | |   Comentar     |  


João Paulo Rangel comentou em: 19/05/2011 21:16

 

Questão para reflexão

 

A televisão é um dos meios de comunicação de maior penetração nas casas de pessoas de todas as classes sociais no Brasil. Você acha que ela tem a capacidade de isolar as pessoas ou define o espaço de uma nova sociabilidade no interior das famílias? Ela ser usada para estimular o pensamento crítico ou ela só serve para alienar as pessoas?

Visualizar | |   Comentar     |  


Felipe Macedo comentou em: 20/05/2011 11:35

 

Resposta:

 

Em minha opinião, a televisão é sim um instrumento de alienação das massas, pois nela não existe nenhum direito de resposta, ou seja, o que é passado nela será sempre a verdade absoluta, ou a mentira verdadeira. Algo que não dá o direito de resposta a população sempre será um sufocador de cultura, qualquer que seja.

Visualizar | |   Comentar     |  


Victor Barros comentou em: 20/05/2011 11:36

 

Nome: Victor Barros e Yasmin turma: 1022

 

Depende do modo de assisti-la de cada um, sendo assistindo-a com um pensamento crítico ou com um pensamento cujo a única finalidade é divertir a pessoa pela qual a está assistindo ou até mesmo para passar um período de tempo cujo poderia ser usada para uma coisa que pode ser julgada como algo construtivo. 

Visualizar | |   Comentar     |  


Guilherme Aires Marreiros comentou em: 20/05/2011 11:39

 

Trabalho - guilherme

 

Acho que muitas vezes ,a imagem da televisao pode mudar a opiniao das pessoas sobre certas coisas,acho que que ela forma uma nova sociabilidade sim,pois com a programaçao da ty, elas abrem um discurso sobre tal assunto,acho tambem que ela estimula o pensamento criticos das pessoas pois, as pessoas formam uma interpretaçao sobre tal coisa e a partir dela ela pensa em algo que pode contribuir ou que pode prejudicar ainda mais a populaçao.

Visualizar | |   Comentar     |  


Felipe Sigilião comentou em: 20/05/2011 11:42

 

1022

 

A televisão pode ser usada tanto pra um lado quanto para outro. Ela pode transmitir ideais e informações para manipular as pessoas, de acordo com o interesse do grupo específico a que pertence a transmissora, de forma sutíl para passar despercebida e entrar na cabeça de quem assiste. As pessoas sofrem uma alienação e uma mudança de pensamento e se colocam nos seus devidos lugares, que foram determinados pela programação. A indústria cultural, em sua grande maioria, passou a deixar essas mensagens em suas obras, agora vendidas. Mas por outro lado, assim como ela pode mudar o pensamento para um lado, ela pode fazer para o outro, criando programas que podem criticar algumas coisas que estão erradas e ajudar quem está do outro lado a pensar melhor. Filmes, contrariando Hollywood, como Matrix, podem inserir em seu roteiro críticas e ir contra todo o sistema elaborado para controlar as pessoas e atender os interesses da elite que monopoliza os meios de comunicação.

Visualizar | |   Comentar     |  


rodrigo comentou em: 20/05/2011 11:43

 

trab.

 

 

Ela define uma nova sociabilidade dentro das famílias, ela faz com que as pessoas daquela casa não prestem mais atenção no que está acontecendo no ambiente, se isolando temporariamente. Ela na maioria das vezes serve para alienar as pessoas, à aqueles programas que fazem com que as pessoas olhem as coisas como um olhar mais crítico, esses programas são difíceis de se encontrar. As pessoas devem olhar com um olhar crítico tudo o que vê na televisão.

Visualizar | |   Comentar     |  


Yan Penajoia =) comentou em: 20/05/2011 11:50

 

Yan :D

 

Sim. Como a televisão é  uma influência muito forte nas pessoas, dependendo do conteúdo, Canal ou Programação, pode alienar ou abrir o olho dos telespectadores.

 

 

Visualizar | |   Comentar     |  


Luis Felipe Gonçalves Braga comentou em: 20/05/2011 11:50

 

Trabalho Luis Felipe

 

Eu acho que a televisão interfere na opinião das pessoas em relação ao que acontece no mundo, porque muita gente se baseia no que é dito nela, e muitas vezes a midia esconde a verdadeira face do que aconteceu.

Visualizar | |   Comentar     |  


Roberto Gomes de Almeida comentou em: 20/05/2011 11:53

 

Roberto Gomes e Cláudio Maciel

 

A televisão manipula as pessoas. Principalmente a Globo( A favor do flamengo) . 

Visualizar | |   Comentar     |  



12