Rede Social do Café

T Ó P I C O : Café: Cotações do arábica caem mais de 100 pts nesta tarde de 2ª feira em NY e estendem perdas recentes

Informações da Comunidade

Criado em: 28/06/2006

Tipo: Tema

Membros: 5102

Visitas: 21.596.167

Mediador: Sergio Parreiras Pereira

                        

Adicionar ao Google Reader Adicionar ao Yahoo Reader Adicionar aos Favoritos BlogBlogs


Comentários do Tópico

Café: Cotações do arábica caem mais de 100 pts nesta tarde de 2ª feira em NY e estendem perdas recentes


Autor: Leonardo Assad Aoun

57 visitas

1 comentários

Último comentário neste tópico em: 11/02/2019 13:18:05


Leonardo Assad Aoun comentou em: 11/02/2019 13:51

 

Café: Cotações do arábica caem mais de 100 pts nesta tarde de 2ª feira em NY e estendem perdas recentes

 

As cotações futuras do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) operam com queda de mais de 100 pontos nesta tarde de segunda-feira (11). O mercado segue atento às oscilações do dólar ante o real e a previsão do tempo no Brasil.

Às 12h39 (horário de Brasília), o vencimento março/19 operava com queda de 135 pontos, a 101,25 cents/lb. Já o maio/19 registrava recuo de 130 pontos, a 104,30 cents/lb e o julho/19 anotava 107,10 cents/lb com desvalorização de 120 pontos.

O mercado do arábica estende neste início de semana as perdas acumuladas dos últimos dias, chegando a ficar quase abaixo do patamar de US$ 1 por libra-peso no vencimento referência. As chuvas no Brasil e câmbio seguem pressionando as cotações.

14 cidades produtoras de café do Brasil, todas elas acompanhadas pelo Sistema para o Monitoramento Agro-energético da cultura do Café da Cooxupé (Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé), estavam até a última terça-feira (05) sem chuvas acima de 2 milímetros há mais 20 dias.

Por volta das 12h46, o dólar comercial operava com alta de 0,02%, a R$ 3,735 na venda, com investidores em cautela diante da possibilidade de nova paralisação do governo norte-americano e incerteza com negociações entre China e Estados Unidos.

As oscilações da moeda estrangeira impactam diretamente nas exportações da commodity. O Brasil é o maior produtor e exportador do grão no mundo.

No Brasil, no último fechamento, o tipo 6 duro era negociado a R$ 418,00 a saca de 60 kg em Guaxupé (MG), em Espírito Santo do Pinhal (SP), a saca do tipo estava em R$ 420,00 e em Poços de Caldas (MG) estavam valendo R$ 399,00.

» Clique e veja as cotações completas do café

Por Jhonatas Simião

Visualizar | |   Comentar     |  



1